domingo

falemos da saudade que voa como pólen
falemos do vento a cavar fundo as rugas
falemos sobre nós fora do corpo alado 
falemos por não ter mais nada para sentir
o que pousou e já partiu.

Sem comentários:

Enviar um comentário